Libia

O nível de perseguição varia pouco em relação ao ano passado, mas aumentou a violência nos cenários sociais. Em 2016 o país avançou 3 posições
Em 2015, a Líbia abriu suas portas para receber pessoas de outros países, ao mesmo tempo em que intensificou sua intolerância em relação às outras religiões, impondo o islã a todos, e esse cenário inspirou a violência contra os cristãos no país. Cada vez mais, a população migrante e refugiada na Líbia enfrenta abusos e perseguição por motivos religiosos. Estrangeiros que viajam irregularmente para lá sofrem com essa situação.
As fontes de perseguição que mais afetam aos cristãos são o extremismo islâmico e, em menor medida, a corrupção e o crime organizado, que possuem ligação com a lei sharia.
O país ainda está tentando se recuperar da guerra e da revolução popular. Agora, a influência do Estado Islâmico está crescendo ainda mais. Além dos desafios de segurança relacionados com a desmobilização, desarmamento e a reintegração de milícias locais em todas as regiões, também existem dificuldades cada vez mais complexas relacionadas ao tráfico de pessoas e de armas, que entram e que saem do território.
Trabalhadores migrantes cristãos estão autorizados a reunir-se em suas próprias igrejas, mas os líbios não podem participar. Cidadãos líbios convertidos ao cristianismo precisam manter sua fé em segredo. A maioria dos cristãos líbios têm medo de se reunir com outros fiéis.
Devido ao destaque continuado das milícias locais e à fraqueza do governo central do país, os cristãos não podem esperar que a situação melhore e é provável que a impunidade generalizada nos crimes cometidos contra eles continue. Os incidentes violentos envolvendo sequestro e assassinato de migrantes cristãos mostram claramente a força e a visibilidade dos grupos islâmicos radicais, inclusive o Estado Islâmico, num país que vive à deriva na ilegalidade absoluta. Dado o contexto estrutural de impunidade, em que grupos jihadistas prosperam, não se espera que esta situação mude em um futuro próximo.
A Portas Abertas atua no país por meio de distribuição de Bíblias e literatura cristã, treinamento de desenvolvimento de liderança e discipulado, projetos de ajuda e pesquisa, apoio jurídico, entre outros.
"Por favor, ajudem-nos na Líbia com suas orações. Especialmente as congregações de migrantes de língua árabe que precisam de intercessão. Essas igrejas são frequentadas principalmente por cristãos etíopes e eritreus. Tivemos tiroteios e a decapitação de 20 irmãos etíopes. Muitos cristãos estão assustados, desanimados e decepcionados. Ore para que o Senhor nos fortaleça em nossa fé neste tempo de forte perseguição”. Cristão líbio.



Bandeira: Libyan
Região: Norte da África
Líder: Mohammed Magarief
População: 6,2 milhões
Cristãos: *
Religião: Islamismo
Governo: República Presidencialista


Última atualização em 13/01/2016
Fonte Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário