terça-feira, 4 de agosto de 2015

Desejos da Mocidade


Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.
(2 Timóteo 2:22)

Um dos grandes problemas para os jovens cristãos são ter uma vida constante em santificação, e principalmente em relação aos desejos da sua mocidade.

Tenho meditado muito acerca desse assunto nesses dias, pois assim como jovem, vejo quão difícil é resistir aos desejos da mocidade, ainda mais quando vivemos em uma cultura aonde a os desejos da carne é primordial e a santificação é esquecida e infelizmente isso acontece entre os cristãos.

Mas o conselho de Paulo ao jovem Timóteo era que fugisse dos desejos da mocidade, o fato é que para muitos, essa palavra fugir tem um sentido desmotivador, pois como servo de Cristo, deveríamos fugir? Mas o sentido dessa palavra quer dizer desviar-se do mal, ou seja, Paulo orienta a Timóteo a desviar-se do mal.

Não se vence as paixões da mocidade, apenas orando, lendo as escrituras, jejuando, ou com ensinamentos, mas sim quando desviamo-nos do mal e fugimos de tais paixões.

Podemos ver nesse versículo de 2 Timóteo, que o apóstolo Paulo orienta o jovem pastor, a fugir primeiramente, e depois seguir a justiça, fé, amor, paz e com um coração puro invocando o Senhor, poderia ser ao contrário, seguir e praticar tais obras e depois fugir das paixões da mocidade, porém isso nos mostra que fugir da aparência e dos desejos é mais de grande importância quando requer-se seguir a Cristo em santidade.

O apóstolo não especifica quais são os desejos da mocidade, mas como jovens sabemos quais são os desejos que devemos fugir e rejeitar, podemos ver isso no livro de Eclesiastes, escrito pelo rei Salomão; Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade. (Eclesiastes 11:10)  Isso nos mostra que nossa juventude é apenas vaidade, devemos nos lembra de nosso Criador quando somos jovens; Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento. (Eclesiastes 12:1).

Por isso devemos fugir da aparência do mal, e dos desejos da mocidade, e com isso poderemos ter um coração puro para buscar a presença de Deus, esse foi o conselho do apóstolo Paulo para o jovem pastor Timóteo e para nós que professamos seguir a Cristo.

Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza. (1 Timóteo 4:12)

Seja um exemplo, rejeite o mal, pois ainda que muita das vezes pareça difícil, oremos como o Senhor Jesus nos ensinou: não nos deixe cair em tentação.



Nenhum comentário:

Postar um comentário