terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Andando em Espirito






O apóstolo Paulo ordenou: “Andai no Espírito, e jamais satisfareis à concupiscência da carne” (G1 5.16); e ainda: “Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (verso 25).

Esta é uma frase que os cristãos ouvem constantemente: “Ande no Espírito!”
Muitos crentes afirmam andar no Espírito, entretanto, não conseguem explicar o que isto significa. Agora, deixe-me perguntar-lhe: Você anda no Espírito? E qual o significado disso para você?

Duvido que a maioria de nós tenha sequer a mínima idéia do que seja andar e viver no Espírito. E um conceito vago para os cristãos, pastores inclusive. Paulo, porém, destaca a sua importância.

Andar no Espírito, no meu entender, significa permitir que o Espírito Santo faça em nós aquilo para o qual foi enviado. Creio não podermos permitir ao Espírito Santo fazer sua obra, sem entender por que Deus o enviou: “... Ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós” (Jo 14.16,17).

O Espírito Santo foi-nos enviado para cumprir um único propósito eterno. Se não compreendermos sua missão, estaremos cometendo um destes dois erros: aceitar somente parte de sua obra - os dons espirituais, por exemplo, pensando ser este seu objetivo total - ou sufocá- lo dentro de nós, julgando-o misterioso demais para ser compreendido. Mas sua presença precisa apenas ser sentida, pela fé.

A Igreja freqüentemente é culpada desses dois graves erros. O cristão pondera: “Devo estar andando no Espírito, porque seus dons operam em mim”. Contudo, podemos manifestar os dons sem andar nEle. Paulo esclarece que podemos, profetizar, curar e falar em línguas; porém, se não tivermos amor, nada seremos - não agiremos pelo Espírito.

Tenho visto crentes argumentando: “Como poderia falar em línguas, se não andasse no Espírito?” Orar em línguas não significa necessariamente orar no Espírito. Muitos pretendem orar no Espírito, iniciando pelo dom de línguas. Entretanto, este raciocínio não é correto. A Bíblia revela que, enquanto falamos em línguas, nosso entendimento não é frutificado. O Senhor deseja que falemos em línguas, e igualmente que oremos com entendimento. Orar no Espírito pode incluir o orar em línguas - porém, excede em muito a isto.

Quantos deixam de crescer espiritualmente por se apegarem a uns poucos dons espirituais! De alguma forma, são convencidos de que a única missão do Espírito Santo é distribuir dons.

E quantos não cometem aquele segundo erro! O Espírito Santo está sufocado dentro deles, raramente reconhecido e consultado, sem condições de realizar sua obra.

Reconhecemos a obra de Cristo na cruz e aceitamos sua presença em nós. Porém, não reconhecemos a obra e ministério do Espírito Santo. Temos conversado com o lispírito Santo, ou somente nos dirigimos a Jesus? Reconhecemos sua presença diariamente?
Admito, que isso tem sido um problema para mim. Porém, numa experiência recente, o Espírito Santo falou- me: David, reconheça-me. Não me deixe em algum canto escuro de seu coração. Convença-se de que me manifesto nesta hora.

Virá um tempo em que você entenderá a razão pela qual o Espírito Santo foi enviado. Dirija-se a Ele confiantemente: “Espírito Santo, a Bíblia afirma que foste enviado como um presente de meu Pai Celestial, e que vives cm mim. Então revela-me por que vieste, qual o teu eterno propósito e o que estás tentando realizar em minha vida!”

O Propósito Eterno

O propósito eterno do Espírito Santo é trazer-nos de volta ao lar, a Jesus Cristo, como sua Noiva eterna e sem mácula.

Ele veio habitar em nós, para nos selar, santificar, capacitar. Sua missão é preparar a Noiva para o casamento!

O relacionamento entre os crentes e o Espírito Santo é tipificado no Antigo Testamento. Lemos em Gênesis 24 que Abraão enviou o mais antigo servo da casa, Eliezer, com a missão de encontrar uma noiva para seu filho Isaque. O nome Eliezer significa “poderoso, divino auxiliador” - um símbolo do Espírito Santo. E, tão certo como este poderoso auxiliador retornou com Rebeca, o Espírito Santo não falhará em levar uma Noiva para o Senhor Jesus Cristo.

Deus escolheu Rebeca e conduziu Eliezer diretamente a ela. O propósito do servo de Abraão era, depois de encontrada a donzela, convencê-la a deixar sua parentela para casar-se com Isaque. A família de Rebeca percebeu que Deus havia promovido aquele encontro: “Isto procede do Senhor... toma-a, e vai-te: seja ela a mulher do filho do teu Senhor...” (versos 50 e 51).

O mesmo aconteceu conosco. Deus nos escolheu, através da obra salvadora do Calvário. E enviou o Espírito Santo para nos conduzir a Jesus. Se assim acreditarmos, o Espírito seguramente nos levará ao Lar, como Noiva eterna de Cristo.

Não devemos pensar que escolhemos a Cristo primeiro: “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros... não sois do mundo, pelo contrário dele vos escolhi, por isso o mundo vos odeia” (Jo 15.16,19); “Assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo...” (Ef 1.4); “Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade” (2 Ts 2.13).
Moisés declarou a Israel: “Porque tu és povo santo ao Senhor teu Deus: o Senhor teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu próprio povo, de todos os povos que há sobre a terra” (Dt 7.6). Como os israelitas amaram essa mensagem! Apreciavam o fato de terem sido escolhidos, de serem especiais aos olhos de Deus.

Entretanto, havia um problema: Israel, queria desfrutar os benefícios daquela escolha sem a obrigação de ser justo com seu Mestre.

Eliezer comunicou a Rebeca: “Você foi escolhida. Agora dar-lhe-ei muitas bênçãos”. E a moça colocou as jóias e roupas caras que ele lhe trouxera. O servo de Abraão, então, convidou-a: “Venha comigo!”

Imagine se Rebeca tivesse respondido: “Obrigada por me escolher, e por estas bênçãos. Porém, não posso ir agora - aprecio muito minha morada atual!”

Nossa resposta não tem sido a mesma? Aceitamos a escolha e recebemos as bênçãos, mas virá um tempo em que precisaremos nos levantar e partir. Será hora de acompanhar o Espírito Santo, quando Ele nos disser: “Tenho um propósito - uma missão da parte de Deus, e irei completá-la!” Assim como Eliezer voltou para casa com uma noiva para Isaque, o Espírito Santo não retornará de mãos vazias.

Israel, a caminho da Terra Prometida, jamais seguia uma orientação do Senhor, sem a certeza de receber algo em troca. Porém, permaneciam em rebelião, apostasia, 
prostituição e idolatria. Foram escolhidos, mas não purificados. Eram especiais, contudo não se guardavam para Ele. E, quando chegou a hora de entrar em Canaã, não estavam preparados. Pelo contrário, foram desviados, e nada aprenderam no deserto. 

Continuavam a cultivar a apostasia. Que tragédia! Todo aquele tempo vivendo para si mesmos!

Israel retrata o Cristianismo moderno. Regozijamo- nos por termos sido escolhidos, porém rejeitamos a disciplina do Espírito Santo, a preparação para o casamento. Recebemos as bênçãos e contamos com sua grande provisão, mas quando o Espírito chama, a fim de nos preparar, a história muda completamente.

Se você me dissesse que é salvo, que é escolhido por Cristo e que o ama; eu teria de lhe perguntar: “Você tem um coração como o de Rebeca? E Jesus o amado de sua alma? O seu amor por Ele tem crescido e inundado seu coração? Você está mais desejoso do que nunca de agradá- lo, segui-lo, aonde quer que Ele possa guiá-lo?” Foi perguntado a Rebeca: “... queres ir com este homem? Ela respondeu: Irei” (Gn 24.58).

Sua Missão

Tudo que o Espírito Santo realiza em nós está relacionado à sua missão.
O Espírito Santo não trabalha em nós de forma incoerente ou casual. Nem se limita a ajudar-nos a lidar com a vida, conduzindo-nos através das crises ou alegrando nossas noites solitárias. Tampouco se manifesta apenas para nos recuperar e colocar de volta à rotina .

Tudo o que Ele faz relaciona-se à razão de sua vinda: conduzir-nos a Cristo, como Noiva preparada. E age somente de acordo com sua missão. Sim, Ele é o nosso Guia, Consolador e Fortalecedor em tempo de necessidade. Porém, cada gesto, ato de livramento ou manifestação de sua presença em nós, visa nossa preparação.

O Espírito Santo não está em nosso meio apenas para distribuir dons. Cada dom é dado com um propósito específico. A profecia serve para glorificar a Cristo e fazer com que o mundo e a Igreja o amem. O dom de cura é como uma mensagem do Espírito Santo: “Olhe, este é o seu Jesus. Não é maravilhoso? Ele se expressa curando, e você está vendo quem Ele é!”

Através dos dons, e de tudo que faz, nosso Eliezer aponta para Jesus, pois o Espírito “não falará por si mesmo” (Jo 16.13): “Você ama Jesus? Olhe o que Ele tem feito por você!” “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai... esse dará testemunho de mim” (Jo 15.26).

O Espírito Santo tem uma única mensagem. E tudo o que ensina conduz a uma verdade central. Ele pode resplandecer em nós como brilhante, porém, cada raio luminoso expressa esta verdade: “Você não se pertence. Foi comprado por um preço e escolhido para ser desposado por Cristo. Eu, o Espírito de Deus, fui enviado para revelar que Ele o libertará dos outros amores. Minha verdade acabará com a escravidão do pecado e a incredu- Iidade. Porque você não é deste mundo; e está sendo guiado para encontrar-se com o Esposo, e preparado para as Bodas. Tudo está pronto, e quero apresentá-lo sem mácula, com o coração ardente de amor por Ele. Estou esperando você!”

Esta é a obra do Espírito Santo: manifestar Jesus à Igreja. Então poderemos amá-lo. Melhor ainda, esse amor nos susterá! A Bíblia garante: se andarmos no Espírito, jamais cederemos aos desejos da carne, porque Ele está conduzindo nossos corações a Cristo. Com isso, temos acesso a Jesus e podemos contemplar a beleza de sua santidade.

Estamos acostumados a falar sobre orientação do Espírito e a pedir que nos mostre o caminho. Contudo, nem sempre permitimos sua orientação. Até desperdiçamos nosso tempo em indagações: “Ouvi a voz certa? Ou a perdi? Não seria somente minha natureza carnal? Por que Ele não agiu da maneira que eu imaginava?” Tornamo- nos tão preocupados em interpretar corretamente as mensagens, que terminamos por não mais confiar em sua direção. Deixamos de acreditar que Ele permanece em nós e esquecemos que, somente sujeitando-nos a Ele, poderemos fazer parte do plano de Deus.

Por que os dons espirituais são concedidos? Paulo revela que é para nosso proveito: “A manifestação do Espírito é concedida a cada um, visando a um fim proveitoso” (1 Co 12.7). O dom da sabedoria nada tem a ver com sabedoria deste mundo. Antes, é sabedoria nas coisas de Cristo. Fé, curas, milagres, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas e capacidade de interpretá-las: qual o proveito desses dons? Servem para nos levar a Cristo.

Tudo que o Espírito Santo faz aponta nessa direção, embora às vezes nos esqueçamos disto. Os dons não teriam sentido, separados de seu propósito eterno. Seriam apenas “címbalos retinindo”. As manifestações espirituais acontecem porque nos moldam à semelhança de Cristo.

Você já participou de alguma reunião em que ocorreram curas ou milagres? Assistir a isso o fez sentir-se humilhado? Mostrou sua tendência ao pecado? Encheu seu coração de amor por Jesus? Despertou em você o desejo pelo seu retorno? Se você não experimentou essas sensações, o Espírito Santo não estava presente, porque esta é a sua obra. Ele procura trazer a Noiva para mais perto do Noivo. Se isso não aconteceu, o que você viu era da carne. O Espírito Santo não se manifesta apenas para nos fazer sentir bem. Cada obra sua faz parte do propósito de preparar a Noiva.

A obra do Espírito Santo é singular: afastar-nos do mundo; criar em nós o desejo pela volta de Jesus em breve; convencer-nos de pecado; desviar nossos olhos de tudo que não seja Jesus - enfeitar-nos com o ornamento do desejo ardente de estar com o Noivo.

Como deve entristecer-se o Espírito Santo, ao ver pastores e evangelistas fazendo de seu ministério um circo! Ele não suporta a manipulação e o exibicionismo feitos em seu nome. Ouvi recentemente sobre surpreendentes mecanismos usados para criar a sensação de presença divina. Com certeza, deve ser grande a dor no coração de Deus. Isso é blasfêmia contra o seu Espírito!

Quando o Espírito Santo age na igreja, há unção na música e em cada palavra de adoração. Ele está fazendo sua obra, apresentando-nos o Noivo em sua glória e majestade. Em cada cura, profecia e manifestação da glória divina, podemos ouvi-lo: “Este é o amor de seu Noivo. Ele não é maravilhoso, amável, compreensivo e misericordioso? No entanto, esta ainda é uma visão superficiall

Agora deixe-me mostrar-lhe uma das suas obras mais gloriosas.

Sua Obra

O Espírito Santo foi enviado para dar-nos uma visão antecipada de Cristo.
Essa visão é conhecida como “o penhor da nossa herança” (Ef 1.14) e significa experimentar o todo antes de possuí-lo. Nossa herança é o próprio Cristo. O Espírito Santo coloca-nos na presença de Jesus, antecipando a visão do encontro para o casamento, fazendo-nos desfrutar seu amor e comunhão.

Paulo menciona o povo de Deus “selado com o Espírito Santo” (Ef 1.13). Refere-se a pessoas especialmente marcadas pela ação do Espírito, que produziu neles uma marca distinta; glorioso trabalho interno, sobrenatural, que as modificou para sempre. Não são crentes comuns, nem pertencem mais a este mundo, uma vez que têm seus corações voltados às coisas do alto. Não são influenciados pelos acontecimentos. Pelo contrário, são inabaláveis. Deixaram de ser insensíveis e clamam dia e noite: “Venha logo, Senhor!”

O que provocou essa mudança? Que fez o Espírito Santo a esses crentes? O que os marcou como propriedade do Senhor? Simplesmente isto: O Espírito Santo lhes deu a visão antecipada da glória de Cristo, fazendo-os experimentar a manifestação sua excelsa grandeza.

Por isso a necessidade de ser santa a casa de Deus. Nossos corações e pensamentos precisam ser puros, e nada deve impedir a obra do Espírito. Somente assim Ele terá prazer em retirar o véu e dar-nos a visão do que está por vir.

O Espírito Santo está abrindo os olhos de seus escolhidos (“Iluminados os olhos do vosso coração... - Ef 1.18).

Ele vem para a igreja que ora e o deseja; para pastores quebrantados diante de Deus; para crentes cuja preocupação é ver o Corpo de Cristo de acordo com a imagem do céu. E Deus está selando tal povo neste momento! Já se pode ir a encontros onde Jesus é tão real, que é possível sentir na alma um pouquinho do céu. Você sai desses lugares com uma sensação de realidade eterna. Os problemas não aborrecem mais, a economia declinante não o abala, e você perde o medo do diabo. Deus coloca um fogo santo em sua alma, que o faz exultar: “Isto é sobrenatural. É o Espírito de Deus agindo em mim!”
Ele nos permite experimentar um pouquinho do céu - um estímulo ao nosso apetite. Abre as janelas do céu e deixa-nos olhar a glória que será nossa. Sua santidade, paz, descanso e amor nos manterão afastados do mundo, por fazerem-nos ansiar pela glória completa.

Sua Missão Completa

A missão do Espírito não estará completa, até que crie em nós um desejo crescente por Cristo.

Como será a Noiva apresentada a Jesus Cristo? Indiferente? Desleixada em seu amor? Avessa à intimidade?

Se você verdadeiramente amar a Jesus, jamais o deixará fora de seus pensamentos. E Ele se fará presente em cada despertar. Há quem argumente: “Isso acontecerá depois que eu morrer. Quando chegar ao céu, tudo mudará, e serei especial para o Senhor”. Não é verdade! Morrer não santifica ninguém. O Espírito Santo está presente hoje, vivo, e agindo em você a fim de fazê-lo despertar para um amor ardente por Cristo deste lado da vida.

Romanos 8.26 descreve umas das ações mais poderosas do Espírito Santo no coração do crente: “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis”. Que gemidos são esses, e que profunda a emoção, a ponto de não haver palavras para expressá-la?

No hebraico, gemidos tem o sentido de “desejo arden- le” - anseio por mais de Jesus Cristo. Seu desejo por Jesus pode tirar suas palavras e fazê-lo apenas gemer profundamente diante dEle - gemidos inexprimíveis. Seu coração dirá: “Jesus, és a única alegria deste mundo. Provei-te, e vi que és bom. Desejo tudo de ti”.

Esse é o clamor de alguém ansioso por santidade e atormentado por suas iniqüidades. Contudo, admite: “Não sei como orar, pelo que orar, ou como fazê-lo”. Mas o coração clama: “Espírito Santo, venha! Tu conheces o pensamento de Deus. Sabes como orar de acordo com a vontade do Pai. Ande comigo, tome o controle da minha vida!”

A característica de quem anda no Espírito é o apetite insaciável por Jesus. E não somente por estar farto do lixo que vê no mundo - corrupção, crime, drogas e desemprego. Sua ótica é positiva. A exemplo de Paulo, ele simplesmente anseia partir para estar com o Senhor. E, aos poucos, está sendo inundado com a presença de Cristo, tal a emoção e paixão por ele. Há no seu coração tamanho desejo por Jesus, que palavras não podem ex- pressá-lo. É uma experiência maravilhosa, que, no entanto, o faz sofrer, porque não lhe é permitido desfrutar a glória divina em sua plenitude.

Infelizmente, poucos são os que sentem esse desejo por Cristo. Existe pouca fome, sede e paixão. As igrejas, no domingo, estão repletas de cristãos que nunca questionaram seu amor por Cristo.

No entanto, o Espírito Santo encontrou seu povo e assumiu o controle. Essas pessoas começam a se renderem a Ele, e seu gemido torna-se mais forte. O que aconteceu em sua vida desde que você foi salvo? Está sendo guiado apenas por emoções? Ou tem medo de ser “incendiado” pelo Senhor e o rotularem como fanático?

Peça para o Espírito Santo revelar Cristo ao seu coração, e você estará afastado do mundo. Foi o que levou Abraão a exclamar: “Estou somente passando por aqui”. Ele procurava uma cidade cujo construtor era Deus. Teve uma visão, e seus olhos foram abertos para a eternidade.

Você se considera preparado para estar com Ele? De- seja-o mais que a sua própria vida? Pode cantar: “Ele é mais que vida para mim” ? Seu amor é mais ardente agora?
Neste momento, o Espírito Santo pode estar soprando as cinzas, procurando reacendê-lo. Faz isso para deixar seu coração radiante. E você, está permitindo que o Espírito de Deus, o convença de pecado e falta de fé? Se é assim, regozije-se! Ele deseja vê-lo purificado diante do Noivo. Renda-se ao seu poder. Deixe-o realizar a obra completa e saberá o que significa andar no Espírito.

David Wilkerson

/Alef da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário