quinta-feira, 15 de maio de 2014

Salmo 125



Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.
Assim como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o Senhor está em volta do seu povo desde agora e para sempre.
Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as suas mãos para a iniqüidade.
Faze bem, ó Senhor, aos bons e aos que são retos de coração.
Quanto àqueles que se desviam para os seus caminhos tortuosos, levá-los-á o SENHOR com os que praticam a maldade; paz haverá sobre Israel. (Salmos 125:1-5)

Verso 1. Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre: Vários conquistadores destruíram os edifícios sobre o Monte Sião, mas a montanha, em si, ainda está lá. Ninguém já o cavou o e lançou no mar Mediterrâneo. Ele permanece firme ali enquanto o mundo durar. E “os que confiam no Senhor serão como o monte Sião” – eles permanecerão tão firmemente como a montanha sagrada! Nada pode movê-los ou removê-los. Eles estão nas mãos de Cristo e ninguém pode arrebatá-las dali. “Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos”, diz Cristo, “e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai”. Ó, que força a fé dá a um homem!


2. Assim como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o Senhor está em volta do seu povo desde agora e para sempre: Esse versículo mostra a segurança do Crente, como o anterior mostrou sua estabilidade. Como as montanhas se erguem para guardar a cidade santa, deste modo Deus cerca o Seu povo como uma parede de fogo. Antes que alguém venha a ferir o Crente, ele devem primeiro romper as muralhas da Divindade! Não é apenas dito que os cavalos de fogo e carros de fogo estão em redor de Seu povo, apesar de que é verdade, mas que o Senhor, Ele Próprio, rodeia, e isso não ocasionalmente, mas “desde agora e para sempre”. Eu acredito na segurança eterna dos santos e iria baseá-la sobre esses dois versículos se não houvesse outros nas Escrituras para o efeito! Se eles nunca estão a ser movido mais do que o Monte Sião e se Deus está ao redor deles para sempre, então eles devem viver e eles devem permanecer. Não há, “se” ou “mas”, colocados aqui – não há, “desde que eles se comportem”, e assim por diante. Não, mas, confiando em Deus, eles nunca serão movidos e Deus vai cercá-los como segura defesa! Imagino que ouço alguém dizer: “Se é assim, por que eu estou tentado e conturbado?” Ah, meu irmão, nunca foi contemplado que você deve estar livre de problemas! Há uma vara no Pacto e se você nunca sentir isso, você pode suspeitar que você não está no Pacto!


3. Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as suas mãos para a iniquidade: Você vai sentir aquela vara, mas não repousará sobre você. Os dias de perseguição serão abreviados por causa dos escolhidos, e apesar de que, talvez, o Diabo possa estar mais furioso com você do que nunca – e tem grande ira, porque ele sabe que seu tempo é curto – ainda assim, Deus vai colocar um fim ao seu sofrimento, a sua perseguição, sua opressão, porque ele conhece e seu quadro, ele está ciente de que, talvez, se a tentação fosse longe demais, que você pode ceder. Portanto Ele faz um caminho de escape para você. Ele utiliza este meio para experimentar e testá-lo, mas não muito. Ele diminuirá o ardor da ira do homem e o liberta.


4. Faze bem, ó Senhor, aos bons e aos que são retos de coração: Verdadeiros Crentes são bons – especialmente eles são bons de coração, pois a Graça Divina os fez assim e Deus, portanto, lhes fará bem. Ele vai abençoá-los mais e mais. Ele vai santificá-los e prepará-los para o bem inefável que está em sua mão direita para todo o sempre.


5. Quanto àqueles que se desviam para os seus caminhos tortuosos, levá-los-á o SENHOR com os que praticam a maldade; paz haverá sobre Israel: Há – sempre houve – na Igreja de Deus alguns que foram a desonra da Igreja. Eles têm seus próprios caminhos tortuosos e, em devido tempo, sob estresse de perseguição, ou através da tentação, eles “se desviam para os seus caminhos tortuosos”. Eles deixam o caminho da confiabilidade e da santidade, como Judas fez, como Demas fez, como muitos têm feito. O que Deus fará com eles? Ele vai “levá-los-á”. Ele vai mostrar-lhes. Ele irá levá-los para a Sua Luz. E em que companhia vai Ele levá-los? “Com os que praticam a maldade”, pois se não fossem tais em ação exterior, eles eram realmente assim em pensamento e coração! E onde ele vai levá-los? Ele vai levá-los para a execução – devem ir entre os malfeitores – eles serão levados adiante para a morte. Mas será que isso fere o povo do Senhor? Não. Quando o joio é separado do trigo, o trigo deve ser por completo mais puro. “Paz haverá sobre Israel”. Todos os escolhidos, suplicantes, pessoas povo principesco – Seu Israel – terão paz sobre eles! Que possamos ser encontrados entre eles, por amor de Cristo! Amém.


/Alef da Silva


Fonte: Exposição de Charles Haddon Spurgeon "Salmo 125"

Nenhum comentário:

Postar um comentário