sexta-feira, 14 de março de 2014

Epistola de Judas



Introdução

Houve dois Judas no Novo Testamento; um dos doze, Lc6.16, e um irmão de Jesus , Mt13.55. Este último é geralmente considerado o autor desta Epístola. Eusébio relata que Domiciano, perseguindo os cristãos, 96d.C., e dando caça aos herdeiros do reino de Davi, mandou prender os netos de Judas, irmão de Jesus. Disseram ao imperador que eles eram lavradores, viviam do trabalho de suas mãos, e que “o reino de Cristo não era deste mundo, mas seria manifestado na consumação dos tempos, quando Ele viria em glória para julgar os vivos e os mortos”.

Lugar e Data:


A semelhança de situação com a mencionada em II Pedro sugere a possibilidade de ter sido endereçada esta Epístola às mesmas igrejas que, ao que parece de IIPe3.1, eram aquelas às quais I Pedro fora dirigida, que ficavam na Ásia Menor, IPe1.1. Provavelmente por volta de 67d.C. ou um pouco mais entre70–80d.C.


Propósito


Parece que Judas tivera o plano de escrever uma declaração geral mais circunstancia da do Evangelho a esse grupo de igrejas, nas quais parecia ter interesse pastoral, Jd3, quando notícias de súbito aparecimento de uma heresia assoladora dispuseram-no a expedir esta enérgica advertência, Jd 3 ,4.

Conteúdo da Epistola

Versos 4-19 - Os Falsos Mestres

Verso 6 - Os Anjos Caídos

Verso 9 - A Contenda de Miguel com o Diabo

Versos 14,15 - A Profecia de Enoque

 

Fonte: Epistolas Paulinas e Gerais


/Alef da Silva

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário