quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ESTUDO ( O LIVRO DE OBADIAS )




Introdução

Obadias é um livro de apenas 21 versículos; portanto, o menor livro do Velho Testamento. Entretanto, isto não diminui a importância da sua contundente mensagem contra Edom por suas transgressões, pronunciando a sua queda inevitável e fatal. Sobre o autor pouco se sabe, o nome Obadias significa “Servo de Jeová” ou “Servo do Senhor”.

Edom era a cordilheira de montes rochosos a leste do Vale de Arabá, que se estendia uns 160km de Norte a Sul, e uns 32km de Leste a Oeste. A terra de Esaú; (ruivo), ou Edom (vermelho), Gn 25. 25; 36.8,9, era uma série de fragas e penhascos ao sudeste de Judá, estendendo-se do Mar Morto até o golfo de Ácaba.

O versículo 3 refere-se a região de Petra, cidade principal e estratégica dos edomitas. Entre penhascos de cor avermelhada, eles combatiam seus inimigos protegidos pelas grandes rochas da região. Contudo, a profecia assegura que esta proteção frágil de nada adiantará, porque é o Senhor que comanda a invasão contra eles. Serão derrotados e nunca mais se recuperarão, nunca mais os seus descendentes se levantarão, Ob 10, 16, 18.

Dentro de 4 anos após Jerusalém ter sido queimada, Edom foi invadido e assolado pelos mesmos babilônicos que eles haviam ajudado contra Jerusalém. Os nabateanos apoderaram-se de Edom. Os poucos edomitas que ficaram retiraram-se para uma região na parte sul da Judéia, onde por quatro séculos continuaram a existir como inimigos ativos dos judeus. Em 126 a.C. , foram submetidos por João Hircano, um dos governantes macabeus, e obrigados à circuncisão, sendo absorvidos pelo estado judaico. Quando a Palestina foi conquistada pelos romanos em 63 a.C. , os Herodes, que eram uma família iduméia foram postos à testa de Judá. Foram eles os últimos edomitas. Com a destruição de Jerusalém no ano 70 d.C., desapareceram da história.


Com relação a Judá, a profecia assegura que um restante seria salvo, e que o reino do Deus de Judá ainda prevaleceria, leia Ob17,19,21.

Fundo Histórico:


As dificuldades entre Edom, Gn 25.27-30 e Israel, Gn 32. 28; 35.9-12, já existiam há muito tempo, desde o ventre materno. Depois, nos dias de Moisés quando ele pediu permissão para passar pelo território de Edom e lhe foi negada, Nm 20.14-21. Em 930 a.C., o reino de Israel dividiu-se em dois: O Reino do Norte–Israel, e o Reino do Sul–Judá. As rixas então continuaram contra o Reino do Sul.
A profecia de Obadias ocorre cerca de 85 anos depois desta divisão. A sua provável data é aproximadamente entre 840 a 845 a.C.



Tema do Livro:


O tema do livro é “AVINGANÇA DO SENHOR CONTRA EDOM”. Edom foi um espinho para os judeus. Ele tinha perturbado muito o reino unido de Israel e agora continuava a fazer o mesmo com o reino de Judá.

Deus, por intermédio de seu profeta, fala que chegou a hora final dos edomitas. Eles eram culpados de insultar e injuriar demasiadamente o seu povo escolhido; portanto, sofreriam a pena capital, isto é,o extermínio da face da terra. A paciência de Deus havia se esgotado, e por conseguinte, não havia mais esperança para eles. A nação que tanto oprimiu os descendentes de Jacó desapareceria sob a ira do Senhor! Deus, assim exerceria a sua vingança.

A palavra profética a respeito de Edom, diz o seguinte:



üEle será invadido pelas nações, Ob1.

üEle será muito desprezado, Ob2.

üEle será derrubado da sua morada, Ob3.

üEle será derrubado do seu ninho, Ob4.

üEle será assolado totalmente, Ob10.

 
A SALVAÇÃO DE ISRAEL, Ob 15-21.


O profeta abre aqui um pequeno parêntes e para incluir o juízo de Deus sobre outras nações inimigas de Israel.
Ainda que Edom continue a ser a principal vítima da sua profecia.


O termo “Israel” nos Profetas Menores, tem dois significados:  Israel–O Reino do Norte, ou Israel como o povo escolhido de Deus; os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, enfim, de todas as épocas. Às vezes, a frase “filhos de Israel” é explicitamente usada no versículo, isto é, os descendentes de Israel (Jacó). Em outros trechos, a única pista que indica de que reino se trata é o contexto em que se encontra o termo. Mas quando o profeta salienta a salvação (libertação) , está se referindo ao povo judeu em geral. Portanto, nos versículos 15 e 16, não somente Edom, mas todas as nações que participaram de bebedices e orgias vis no Santo Monte, ao comemorarem suas conquistas sobre o povo de Deus, beberão do cálice da ira de Deus e serão como se nunca tivessem sido. Obadias aborda sobre três dias: Primeiro dia, Ob8–Edom será arrasado.

Segundo dia, Ob11-14–É o dia da angústia, o dia da calamidade, tempo este em que Judá sofreu sob as mãos dos edomitas. Ocasião em que os descendentes de Esaú tentaram exterminar os filhos de Judá.

Terceiro dia, Ob15,16–Este é o “dia do Senhor”, dia que nas profecias está sempre relacionado com juízo, destruição e ira de Deus. O Dia do Senhor é uma expressão que ocorre com frequência nos Profetas Menores. É o período de tempo que começa logo após o arrebatamento da Igreja e continua até o estabelecimento dos novos céus e a nova terra. A salvação de Israel virá durante o Dia do Senhor. Portanto, sempre que um dos Profetas Menores mencionar a salvação ou libertação dos judeus, está se referindo a este tempo.
“A casa de Jacó será fogo, e a casa de José, chama, e a casa de Esaú, restolho; àqueles incendiarão a este e o consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o Senhor o falou”, Obadias 18.


Inferimos deste texto que a queda de Edom será inevitável e fatal. E que os descendentes de José e Jacó, ou seja, os israelitas, serão vitoriosos contra seus inimigos Como chamas alimentadas por uma fonte sobrenatural, consumirão os descendentes de Esaú e o resultado será restolho, cinzas, restos de um grande incêndio. Dos versículos 17a21, o verbo possui reencontra-se seis vezes, demonstrando que Israel possuirá a terra que o Senhor prometera a seus pais; embora houve após o retorno do cativeiro babilônico, algumas conquistas, sabem os que a possessão plena somente se dará durante o Milênio. Os salvadores referidos no último versículo do seu livro, são tipos ou precursores do real Salvador, o Messias. Estes salvadores fizeram a sua parte em reconquistar porções da terra judaica. Alguns comentadores pensam que são Zorobabel e os Macabeus, heróis do período Inter-bíblico, mas o trabalho completo será efetuado pelo Senhor, porquanto, o livro termina dizendo: “...E o reino será do Senhor”,Ob21.

Fonte : IBADEP - Profetas Menores

/Alef da Silva


 

Um comentário:

  1. acontecerá muitas coisas as quaes nem todo mundo está preparado para ver e nem saber. É preciso estar bem entendido sobre as palavras de Deus e mesmo assim serão poucos os que estarão aqui na terra para ter a chance para saber tudo sobre Israel, e outras Nações as quaes irão cair.

    ResponderExcluir