terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

(ESTUDO) CARTA AOS GÁLATAS



Introdução

O trabalho de Paulo na Galácia fora muito bem sucedido. Grandes multidões, na maior parte de gentios, aceitaram a Cristo com entusiasmo. Algum tempo depois de Paulo sair dali, certos mestres judeus chegaram e se puseram a insistir em que os gentios não podiam ser cristãos sem guardar a Lei de Moisés. Os gálatas deram ouvidos a essa doutrina com a mesma disposição de alma com que a princípio receberam a mensagem de Paulo; e houve uma “epidemia” generalizada de circuncisão entre esses cristãos gentios. Paulo teve conhecimento do fato e escreveu esta carta para dizer-lhes como eram insensatos, pois, embora a circuncisão participasse, necessariamente, da vida nacional judaica, não fazia parte do Evangelho e nada tinha a ver com a salvação. Desta forma, Paulo salvou o Cristianismo do legalismo judaico.


DESTINATÁRIOS


“Às igrejas da Galácia”, Gl1.2. Região da primeira viagem missionária de Paulo. Os limites exatos dessa região são incertos.

Incluía Icônio, Listra, Derbe, e, provavelmente, Antioquia da Pisídia. Como preâmbulo à leitura desta Epístola, é bom ler a narrativa do trabalho de Paulo registrados em Atos 13 e 14. Os gálatas eram um ramo dos gauleses, originários do norte do Mar Negro, que se cindiram da principal corrente migratória que se dirigiu ao oeste, à França, reestabeleceram no centro da Ásia Menor no 3º Século a.C.

AUTOR


Conforme a própria Epístola foi o Apóstolo Paulo, Gl:1 .1;5.2; que em virtude de estar em jogo a fé dos crentes, e a sua autoridade apostólica,  e principalmente o futurodo Cristianismo, Paulo escreveu do seu próprio punho, Gl:6.11.


PROPÓSITO


Os judaizantes, uma seita dentre os cristãos judeus que, não querendo aceitar o ensino apostólico sobre a questão, Atos 15, continuavam a insistir que os cristãos tinham de ir a Deus por meio do judaísmo; que para um gentio e cristão precisava tornar-se judeu e guardar a Lei judaica. Tomaram a peito visitar, agitar e perturbar as igrejas gentílicas. Estavam apenas resolvidos a rotular Cristo com a marca da fábrica judaica. Contra isto Paulo se mostrou inexorável. “Se a observância da Lei tivesse sido imposta aos convertidos gentios, todo o trabalho da vida de Paulo teria sido arruinado”. A expansão do Cristianismo, rompendo os diques de uma seita judaica, e tornando -se religião mundial, foi a paixão ardente de Paulo; para consegui-la, arrebentou todos os obstáculo se pôs nisso todo o seu esforço mental e físico durante mais de trinta anos. O esforço por judaizar as igrejas gentílicas tivera fim com aqueda de Jerusalém no ano 70 d. C. , pela qual, ficaram cortadas todas as relações entre o judaísmo e o Cristianismo. Até essa época o Cristianismo era considerado seita ou ramo do judaísmo. Daí por diante, judeus e cristãos se separaram. Permaneceu uma pequena seita de cristãos judeus, chamados ebionitas, que duraram dois séculos, a decrescer em número, mal reconhecidos pela igreja em geral, e, pelos de sua própria raça, havidos como apóstatas.


CIRCUNCISÃO


Dolat. circum, que significa ao redor , e, caédere, que significa cortar; cortar em redor. Remoção da pele que cobre a glande peniana. Apesar de praticada também por outros grupamentos humanos, como os árabes, por exemplo, entre os israelitas adquiria um significado todo especial. Através da circuncisão, o indivíduo habilitava-se a fazer parte do povo eleito. Em seus ensinos, Paulo mostrou que a verdadeira circuncisão não é externa. Mas a que se pratica no coração, Cl:2. 11. Advém estado verdadeiro arrependimento e da verdadeira fé nos desígnios de Deus.

CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS


Gálatas é a epístola da liberdade cristã. É a mais contundente e defesa do Evangelho. Ela revela que a fé em Cristo é suficiente. Ela contém a descrição do fruto do Espírito, Gl:5.22 , 23 e a mais completa lista das obras da carne do Novo Testamento, Gl5.19-21. Quanto à pessoa de Cristo, Paulo declara tanto a sua divindade, Gl:1.1,3,16, como também sua humanidade, Gl:3.16;4.4. Paulo mostra que Cristo é a substância do Evangelho, Gl:1.7

Fonte: Epistolas Paulinas e Gerais

/Alef da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário